1. A diferença entre o beijo e o vinho. O beijo é o encontro de duas vidas. É o símbolo mais profundo da unidade de duas almas. Por que a amada disse que o beijo de seu amado era melhor que o vinho? A reação física que sente um casal com um beijo é também uma reação química e biológica. O vinho, com o seu poder artificial, provoca as mesmas reações, mas não produz o sentimento maior: a paixão simultânea de dois amados. Embora o vinho traga reações físicas, químicas e biológicas, produz solidão, depressão e estafa; mas o beijo não pode existir sem o amado. O amor mútuo é a aproximação da vida. O vinho fala da busca artificial daquilo que somente o amor pode autorizar e fazer desfrutar: respeito, prazer e amor. O que nasce do amor é melhor do que o vinho

Cantares 1:2: Beije-me ele com os beijos da sua boca! Porque é melhor o seu amor do que o vinho.

2. O nome e o perfume do amado. Os suaves unguentos de seu amado são famosos e certamente lhe interessam. Mas ela está mais interessada no seu nome do que nos seus suaves perfumes. “Suaves unguentos” são todos os aparatos que uma pessoa usa para impressionar. Mas ela revela que a maior qualidade que ele tinha era o seu nome. O coração da amada já havia aprendido que “vinho e suaves perfumes” derramados falam da mesma coisa: atitudes artificiais para conquistar algo frustrante, da mesma forma que o beijo e o nome
não podem ser substituídos

COMENTÁRIO BÍBLICO ILUSTRADO DE CANTARES DE SALOMÃO

$35,00Preço

    © 202o por Dr. Aldery Nelson Rocha. Imagens Elício Garcia - Desenvolvido por Ozaki Digital Agency